Pular para o conteúdo principal

Sabíamos que esse dia chegaria...The Great Camera Shootout 2010


Mesmo sendo grande admirador da cinematografia em película, e tendo a sorte de ter realizado vários projetos neste suporte, estou bastante entusiasmado com estas novas tecnologias. 
Neste documentário produzido pela Zacuto, cineastas, produtores, técnicos e diretores de fotografia se reúnem para um comparativo entre as HDSLR (Canon 1d mark IV, 7d, 550d e 5d, Lumix gh1, nikon d3s) e negativo 35mm kodak e fuji. Uma pena não existir uma versão com legendas mas mesmo assim vale uma conferida.

http://www.zacuto.com/shootout

CREDITOS:
Produtor Executivo: Jens Bogehegn
Produtores: Jens Bogehegn, Steve Weiss and Scott Lynch
Diretor da Série Web: Steve Weiss
Diretor de Fotografia: Robert Primes
DP - Color Profiles: Philip Bloom
Editor e designer gráfico: Daniel Skubal
Digerati (digital literati): Gary Adcock
Colorista: Ryan Emerson




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Canon 7d ou 5d?

Aviso: Este post está defasado. Considero as duas câmeras ótimas câmeras fotográfica, mas se tratando de video existem bem melhores e mais baratas.

JM amigo e produtor me pergunta:

“...muito se fala que a 5d é bem melhor que a 7d por ser full frame... vc pode explicar melhor isso?”

Vou me ater ao modo de gravação de video desta câmera e já adianto que a resposta não é tão simples uma vez que cada câmera conta com suas vantagens e desvantagens para diferentes usos. Basicamente a canon 5d com seu sensor de 36x24mm é mais sensível à luz que a 7d com seu sensor APS-C (22,2x14,8mm).
Ao desenvolver um sensor, o fabricante deve optar entre colocar mais ou menos pixels por centímetro quadrado. Se optar por mais pixels terá maior definição e menor sensibilidade. Se optar por maior sensibilidade terá então que acomodar no mesmo espaço pixels maiores (mais sensíveis) porém em menor quantidade. Um sensor maior sempre possibilitará uma melhor relação definição x sensibilidade. Lembrando que como e…

HDSLR (High Definition Digital Single Lens Reflex)

Vivemos uma revolução na produção audiovisual. Essa revolução está intimamente ligada ao desenvolvimento das câmeras chamada de HD-DSLR ou HDSLR.
Objetos do desejo, as câmeras conhecidas como profissionais eram absolutamente inacessíveis a nós pobres mortais. A alcunha “broadcast” então, elevava seus preços à terceira potência.
Grandes produtoras faziam delas suas principais peças de marketing: - Faça conosco, nós temos a Phony PQP2001b que custa cem mil dolares,  a mesma da Clobo [sic].
Hoje vejo a estupefação de produtores e diretores em torno dessas novas câmeras chamadas HDSLR. Procura-se minimizar suas vantagens comparando-as com antigas câmeras mastodônticas , caras e obsoletas.
Mas eis que com a famigerada crise mundial, alguns fabricantes se viram forçados a lançar seus modelos populares de alta tecnologia e baixo preço que  já desenhavam em suas pranchetas. A idéia é, ao invés de vender cem câmeras que custam cem mil a unidade, vendo um milhão de câmeras por mil. Captou?